Feliz 2012

Feliz 2012

03 junho 2012

Um passeio

..

01 abril 2012

Pequenos olhares...




Pormenores


.


ao fundo - Maria José e Bia
1º plano  - Maria barbara e viuva Xico Pereira

06 outubro 2011

As minhas sobrinhas-bisnetas

 Assunção
 Assunção


 Conchinha

01 janeiro 2011

Feliz 2011


24 dezembro 2010

Feliz Natal - 2010


BOAS FESTAS

02 novembro 2010

Carlos e a Tia

26 setembro 2010

Romaria de São Mateus












16 julho 2010

Olá

Meus Amigos e Sobrinhos -
Daqui da Manta Rota para que se possam
sentir mais perto desta maravilha um cheirinho de céu, mar,
e paisagem humana também

.

Com um abraço

Maria josé

17 maio 2010

Dia de Festa

11 janeiro 2010

Olá a todos


Quando recentemente perguntaram a alguém que me está muito perto (e muito aflita me contou) se eu havia morrido, dei uma bela gargalhada porque, se ainda tenho hipótese de saber da pergunta, é, sem dúvida, porque estou viva.
Compreendo no entanto que esta minha fase de "eclipses", pode mesmo, muito bem, suscitar tais curiosidades e dúvidas ou, até, alguma inquietação a quem se interesse por mim.
Daí que para além da minha gratidão e até reconhecida estima por todos vós, eu tenha sentido o dever, o gostoso dever, de sobrepor às minhas "ocupações" a necessidade de vir até vós para vos confessar quanto me ajudam, e quanto "alindam" os meus dias com as vossas presenças sempre generosas.
Mas...há sempre um mas nas história por mais bonitas que sejam...
Acontece que veio comigo, depois do Natal a minha muito querida e única Irmã.

Acontece que ela é um pouco menos "jovem" do que eu...
Acontece que tem estado de cama com uma hérnia discal... e acontece que o meu tempo se tem esvaído com esses cuidados e quando a noite cai, já o coração não comanda a minha vontade, mas, sim uma vontade iniludível de descansar, a que obedeço sem reclamar.

Minha Irmã já se levanta e anda sem bengala. Eu, mesmo de corrida já vim à vossa procura e até porque quando ontem vi nevar, me lembrei do Gus na floresta negra, da minha gente do Brasil que não tem do céu este presente, das minhas Amigas, que como eu já só se atrevem a ver estas maravilhas por detrás das janelas bem fechadas e com as lareiras acesas, como manda a prudência dos anos...

Dos meus amigos de França que funcionam "a pilhas" como eu, e a quem o tempo não ajuda… e, de todos vós que fazendo-me companhia pelo coração me dão tanto gosto como estes outros Amigos que têm vindo visitar-nos, beberricar uns chazinhos

perfumados, conversar, comer a medo uns docinhos a que ninguém resiste, mesmo confessando que não quer engordar...e tudo o mais que é igual em todos os tempos entre quem se estima.

Já não faço promessas porque o homem, a mulher, – neste caso – põe, e Deus - dispõe...
Mas, um abraço grande e verdadeiro para todos vós aqui fica com o desejo de um Bom Ano para todos .
Saudades

Maria José Rijo

30 dezembro 2009

FELIZ 2010


22 dezembro 2009

Natal - 2009



****
Frente à esperança redentora que o nascimento do "Menino" anuncia -só nos resta ajoelhar, agradecer e pedir todas as graças do céu para as nossas vidas.
Até ao Ano Novo, estarei, se Deus quiser, fora de Elvas. Na hora de partir venho deixar-vos escrita a mensagem que para vós guardo no coração:
Boas – Festas – um Santo Natal – e que a Saúde, a Paz, o Amor e a Alegria sejam dons permanentes do vosso dia a dia
Um abraço grande


Maria José e Paula

12 dezembro 2009

92 - Natal


*
Escrevo-te para mim
Para falar contigo
daquele retrato de 43/44?
tirado no jardim
e, também para te contar
que, uma, a uma
desatados os laços que as juntavam
em maços
queimei as cartas que trocámos
dia a dia
naqueles quatro anos em que namorámos
só salvei o "tal" retrato
tirado pelo "chaperon" que nos guardava à vista
como era de "bom tom"
Não!
Não as reli!

queimei-as simplesmente
mas, no papel que a arder se contorcia

a cada instante, iluminada, aparecia
a palavra – Amor!
que num relance, eu lia
e, como se me queimasse – doía – doía...
Mas, a dor é fogo posto
que o pranto não apaga
e, qualquer lembrança aviva...
Não!
Não sorrias a dizer que escrever-te não faz sentido!
Tu sabes que estás comigo
como sabes, sem dúvidas
que me levaste contigo
*
Maria José Rijo

03 dezembro 2009

Poema...

Habito dentro de mim
Que dentro de mim - vou estando
Fora de mim vai o mundo
Eu, quieta - ele girando
É dentro de mim que guardo
O que vejo
O que sinto
O que faço
O que pressinto
O que me doe - ou me encanta
O que entendo e me acalenta
E, o que não sei entender...
Tudo sorvo e absorvo
nesta ansiedade de ser...
E, às vezes sobro de mim
mas me recolho e contenho
e me aconchego no sonho...
Porque de mim o que sei
É que um dia partirei
incapaz de me habitar...
E, será já fora de mim
que então descobrirei
se fui quem devera ser
ou se jamais o serei...
.
Maria José Rijo

10 novembro 2009

Ternura

27 outubro 2009

Como nasce um poema

.
Como nasce um poema?
Não sei!
Sei que a flor, qualquer que seja~
nasce de semente
mas, como acontece.
Não sei!
Que caos desarma aquela estrutura
insignificante ao olhar,
estranha, feia, escura
e, dela faz surgir beleza viva e pura?
Não sei!Como nasce um poema?
Não sei!
Que caótica convulsão se aglutina
nessa emoção semente
nesse grito de amor e de lamento
nesse canto de hossana, raiva
e deslumbramento
que faz o poeta
ter a semente na alma
e nunca alcançar a meta!
Isso sei!
.
Maria José Rijo

23 setembro 2009

"Desabafo"

Dizer - eu dizia-
quero, não quero...
e, queria e não queria...
e, fiz o que fiz-
e o que queria
nem sempre fazia-
e ganhei perdendo
e perdi ganhando
dia após dia!
- que a luta é a Vida!-
e o sonho o caminho
que tenta e encanta...
e, só contra o vento
o vôo se alevanta!
.
saudades
.
Maria José Rijo